.mais sobre mim
.Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.posts recentes

. Felizmente há luar - test...

. Felizmente há luar - Ques...

. Luís de Sttau Monteiro

. Camões

. Fábulas

. FICHA DE EXERCÍCIOS – “AU...

. Declinação na língua port...

. Palavras Homónimas

. Complemento directo

. Predicado

.tags

. acentuação(1)

. advérbios(1)

. caça ao erro 2(1)

. camões(1)

. conto popular(1)

. declinações(1)

. fábulas(1)

. ficha de exercícios - adjectivos(1)

. ficha de exercícios - adjectivos 2(1)

. ficha de verbos(1)

. funções sintáticas(3)

. gil vicente(1)

. grau dos adjectivos - exercício1(1)

. história da língua portuguesa(1)

. homófonas(1)

. homógrafas(1)

. luis de sttau monteiro(3)

. ortografia - g/j(1)

. palavras homógrafas(1)

. palavras homónimas(2)

. parónimas(1)

. poetas(1)

. preposições(1)

. registos de língua(1)

. testes(3)

. todas as tags

.arquivos

. Janeiro 2009

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.links
.pesquisar
 
.Gramáticos desde Janeiro 08
online
Domingo, 1 de Junho de 2008
Sujeito

Existem verbos que não possuem sujeito; são eles verbos que expressam os fenómenos da natureza.
Exemplos:

Trovejou muito esta tarde.
Ventou toda a noite.
Está a chover muito.

 

Sujeito: aquele que desempenha a acção.

 

Tipos de Sujeito

 

Sujeito Simples

É expresso em um só núcleo

Exemplos:

O meu cão gosta de brincar com as crianças.

O Pedro passou de ano.

Lisboa é banhada pelo rio Tejo.

Aqueles meninos brincaram toda a tarde.

Nós trabalhamos todos os dias.

O relógio da torre próxima bateu as nove horas.


Sujeito composto

É expresso, pelo menos, por dois núcleos, separados por vírgula ou pela copulativa “e”

Exemplos:


O cão
e o gato gostam de brincar com as crianças.

O Pedro e a Maria passaram de ano.

Lisboa e Setúbal são banhadas por rios.

Eu, tu e ele trabalhamos todos os dias.


Sujeito Subentendido

Não é expresso ( é inexpresso) porque se subentende o agente da acção que aparece expresso em frase anterior ou posterior à frase em causa, quando não se refere às primeiras pessoas gramaticais (Eu e Nós)

Os meus pais saíram à noite; foram ao cinema.

A primeira frase explicita o sujeito. Por isso, na segunda frase, é desnecessário explicitá-lo novamente por ser o mesmo. Passa, assim, a estar subentendido através da forma verbal que corresponde à mesma pessoa gramatical (3ª pessoa do plural).
 

 Sujeito Indeterminado

Distingue-se do sujeito subentendido, porque não vem expresso anterior ou posteriormente à frase em causa, visto o sujeito não interessar tanto quanto a acção em causa. É ela (a acção) que se torna centro das atenções da frase:

(...) Assaltaram hoje muitas lojas na baixa.

Não só se desconhece o sujeito da acção, como aquilo que se pretende realçar é o assalto às lojas, o acontecimento em si.

Disse-se muita asneira naquela palestra.

A partícula “se” denominada “índice de indeterminação do sujeito” tem o mesmo valor que a forma verbal na 3ª pessoa do plural na frase acima: o que interessa é a acção – o ter-se dito asneiras e não quem as disse.

 

 

 

 

 


 

publicado por paulacalcadaalves às 22:49
link do post | comentar | favorito
|